• Prefeitura de Acrelândia

Secretaria de Assistência Social promoveu Roda de conversa para falar sobre o Agosto Lilás

Secretaria de Assistência Social promoveu Roda de conversa para falar sobre o Agosto Lilás “Mês de conscientização pelo fim da violência contra mulher”.


Na tarde desta segunda-feira (9), a Prefeitura de Acrelândia através da Secretaria Municipal de Assistência Social e Coordenação de Políticas para Mulheres, promoveram uma Roda de conversa para falar sobre o Agosto Lilás “Mês de Conscientização pelo fim da Violência contra Mulher”.

O evento contou coma presença do promotor de justiça, delegado de policial civil e trabalhadores da secretaria de obras. Mais de 30 homens, representantes da rede municipal da Secretaria de Obras, participaram do evento.

“Foi um momento muito importante e participativo de todos, quando falamos em Conscientização da Violência contra Mulher, abrange todo um contexto social, pois, durante muitos anos a mulher busca conquistar seu espaço na sociedade. A lei Maria da Penha é uma conquista histórica que tem apenas 15 anos e já ajudou milhares de Mulheres vítima de violência” Ressaltou secretária Regiane Teixeira.

A Assistência Social conta com parcerias de outras secretarias o apoio da Delegacia de polícia, Promotoria e órgãos públicos e privados por uma só causa a de Conscientizar o fim da Violência Contra Mulher que pode ser física, moral, patrimonial, psicológica de gênero e outras.


O Evento contou com a Participação do Delegado de Polícia Civil Dione dos Anjos, o Promotor de Justiça Vanderlei Cerqueira a Coordenadora de Políticas para mulheres Ana Paula Rodrigues, o Diretor da Secretaria de Obras Wéliston de Jesus, a Coordenadora do CRAS e a Secretária de Assistente Social Regiane Teixeira juntamente com sua equipe.


A Roda de Conversa visou debater sobre o fim da violência de gênero, falar sobre a lei Maria da Penha que completou 15 anos no último sábado (7) e trocar informações e dúvidas sobre relacionamentos, tipos de violência e mostrar que os direitos são iguais tanto para mulheres quanto para os homens. E que os homens têm um papel fundamental nesta campanha. Conscientizar é preciso e necessário.

0 comentário