top of page

Na Amac, prefeito dialoga com Ministro e autoridades, aterro sanitário nos municípios

Atualizado: 16 de fev. de 2023

Aterro sanitário: Prefeito Olavinho participa de encontro com autoridades estaduais e federais para discutir problema do lixo urbano.


Um dos maiores problemas que afeta diretamente a população brasileira e também e uma das maiores preocupações dos gestores Municipais é a destinação dos resíduos sólidos orgânicos e não orgânicos - o famoso LIXO.


Diariamente, produzido pelas cidades do pais, e um problema para ser sanado pelos gestores municipais, Acrelândia, vem trabalhando intensamente desde janeiro de 2021, para achar um caminho para resolver esse problema e contribuir com o meio ambiente.


Durante a agenda, que contou com a presença dos demais prefeitos, senador da república, deputados federais, estaduais, vereadores, secretários municipais, secretários estaduais, Olavinho Boiadeiro, frisou as consequências que o lixo traz e a liberação de gases que promovem o efeito estufa e faz a poluição das águas subterrâneas e superfície, e impacta diretamente na qualidade de vida da população.



Conforme o prefeito, a questão merece atenção especial, e deve ser tratada como prioridade, e acima de tudo com o aporte de muitos recursos e investimentos, já que é um processo demorado e caro, e que as cidades não possuem orçamento para resolver, sem o apoio do governo federal e estadual.


O Prefeito Olavinho em sua gestão tem buscado parcerias e apoio para construir um aterro sanitário e por fim ao despejo de lixo ao ar livre, pois da maneira como hoje e despejado o LIXO da cidade traz muitas preocupações para a população, para a questão Ambiental e Saúde Pública.



Na agenda, o prefeito Olavinho Boiadeiro, esteve acompanhado do Presidente da Câmara, do vereador Roseno, do secretário de Planejamento Aílton.


A expectativa do Prefeito é que a agenda promova um compromisso das autoridades presentes e alcance um resultado positivo para que os parlamentares acreanos (federais e estaduais e o próprio Governo do Estado) e outros parceiros, ajudem a solucionar a questão ambiental, garantindo a destinação do lixo para um aterro sanitário, conforme estabelecido pela legislação. “Foi mais um compromisso assumido pela nossa gestão com a nossa população e espero contar com a ajuda e apoio das nossas autoridades, pois tem um custo que a prefeitura sozinha não pode arcar”. Disse Olavinho.




bottom of page